Quanto vale um empreendedor?

wpid-http___tecnologia.culturamix.com_blog_wp-content_uploads_2011_04_maneiras-simples-para-acelerar-uma-conexao-lenta-a-internet-2.jpg-2012-03-28-12-11.jpgNuma start-up, absolutamente nada acontece a menos que você faça acontecer.“, Marc Andreessen.

A Y Combinator é uma aceleradora de empresas de internet que atua desde 2005. Acelerar uma empresa significa ajudá-la a ultrapassar as barreiras, que se apresentam logo no princípio da vida de uma nova empresa, de forma intensa e em poucos meses, diferente dos longos processos das incubadoras, que podem levar alguns anos.

O que uma aceleradora faz é aportar conhecimento, melhores práticas, suporte legal, governança e também algum dinheiro para melhor estruturar a start-up, aumentando a chance de sobrevivência no período inicial, extremamente delicado no ciclo de vida das empresas.

No final do processo de aceleração, que no caso da Y Combinator (YC) dura 3 meses, a empresa tem a chance de fazer uma apresentação para investidores e, com isto, receber aportes para as próximas fases.

Os empreendedores saem da aceleradora com uma empresa arrumada, a Y Combinator fica com uma pequena participação acionária da start-up e os investidores apostam numa empresa com um selo importante, o que lhes traz mais confiança. Todos saem ganhando.

O modelo da YC já foi adotado em outros lugares dos EUA e do mundo, não só para acelerar empresas de internet mas também em outras indústrias. Aqui no Brasil o modelo está sendo muito bem realizado pela aceleradora 21212, como pude testemunhar no evento para investidores há duas semanas, onde 8 empresas fizeram suas apresentações.

Fazer parte do grupo de empresas da aceleradora exige passar por um processo de seleção e, neste processo, a YC está em busca de empreendedores que façam acontecer, mesmo que não acreditem no projeto que está sendo apresentado. O mais importante não é a ideia, mas sim o empreendedor. Interessante!

Pois não é que a Y Combinator levou este conceito ao extremo e está agora selecionando empreendedores sem projetos, sem ideias, somente por suas características pessoais e profissionais? O sujeito se apresenta no processo de seleção apenas como ele mesmo: “Oi, eu sou empreendedor, mas não sei ainda do quê…”

Mais interessante ainda, não? E, de quebra, demonstra como este mundo de internet ainda está produzindo ideia em cima de ideia, numa cadeia aparentemente sem fim.

E você, poderia ser um empreendedor da Y Combinator? A propósito, a 21212 está aceitando inscrições para a segunda turma. Corre lá!

Alexandre Ribenboim.

PS: Em tempo, algumas empresas que passaram pela Y Combinator: Dropbox, Reddit, Scribd e Posterous, entre outras 376 start-ups.