Quais são os seus indicadores?

indicadoresQue Stendhal confessasse haver escrito um de seus livros para cem leitores, cousa é que admira e consterna. O que não admira, nem provavelmente consternará é se este outro livro não tiver os cem leitores de Stendhal, nem cinqüenta, nem vinte, e quando muito, dez. Dez? Talvez cinco.“, Machado de Assis, em “Memórias póstumas de Brás Cubas”

Quando vamos realizar um projeto ou gerenciar uma empresa, devemos escolher indicadores, que serão usados para medir o sucesso/fracasso do projeto ou da empresa, e registrar as metas – qual o valor desejado/esperado para cada indicador, ao longo e no fim do projeto ou do período.

Exemplo: o Rio de Janeiro vai sediar as Olimpíadas de 2016, para tal, precisa dobrar a capacidade instalada de quartos em hotéis. O indicador é quantidade de quartos nos hotéis da cidade, a meta é o dobro do que temos hoje. Já sabemos com qual valor começamos e onde queremos chegar, o resto é… bem, o resto é fazer acontecer.

Nós vivemos cercados por indicadores e metas. Crescimento do PIB, meta da inflação, redução do percentual de analfabetismo. E na vida pessoal, quantos quilos vou perder este ano, quantas vezes vou à academia por semana, etc.

Indicadores e metas nas empresas são, tipicamente, aumento da receita, redução dos custos, taxa de conversão de clientes, utilização dos funcionários (explico: em uma empresa de serviços, um escritório de arquitetura por exemplo, este indicador mede a relação de horas em que os funcionários estão trabalhando em projetos pagos por clientes pela quantidade total de horas disponíveis no “estoque”).

Para gerenciar bem a sua empresa, ou projeto, você deve investir tempo planejando quais indicadores financeiros e operacionais, e respectivas metas, quer acompanhar. Em seguida, coloque-os juntos, numa espécie de painel de controle (de preferência, uma única folha de papel, para facilitar o acompanhamento) e atualize os indicadores periodicamente (mensalmente, se possível) com os dados medidos.

Se não podemos medir, não conseguimos gerenciar, não temos controle, somos empurrados ao sabor dos acontecimentos.

Alexandre Ribenboim.